sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Por que é importante levar seu filho uma vez ao ano a um Osteopata?

Um recém nascido é um corpo imaturo! 
Muitos tecidos ainda não apresentam maturação e rigidez necessária para se sustentar em posições sem se deformar, e as posições precoces sentada e em pé podem gerar sobrecarga e deformações.
Da mesma forma, a cabeça do bebê é composta por ossos muito mais flexíveis e pouco encaixados comparados ao adulto, visto que o cérebro ainda tem que crescer muito e precisa de espaço (e não pode ter resistência para isso).

Abaixo (imagem) temos exemplos de uma cabeça normal, uma cabeça com Plagiocefalia (que é o achatamento de um lado da cabeça na parte de trás), uma cabeça com achatamento de toda parte de trás (braquicefalia) e uma cabeça de criança achatada lateralmente. Essas condições podem ser causadas pelo mau posicionamento ao dormir, ou até mesmo por tensões do parto ou por falta de cuidados com a manipulação do bebê em casa. 





Se o crânio do bebê, ou a coluna, ou o quadril, ou o pé tiverem alguma tensão (da própria posição intrauterina) é possível que o desenvolvimento seja afetado. Isto pode gerar desvios posturais importantes (veja no exemplo ao lado, a curva amarela) e a fase de maior facilidade de tratar é no primeiro mês de vida, quando as tensões ainda não afetaram as estruturas ósteo-articulares. 

E da mesma forma que uma árvore que cresce amarrada cresce torta, o corpo do bebe que tem algum tensão segurando seu crescimento pode crescer com "desvios". 


Tratar um bebê de 15 dias é mais fácil do que tratar um bebê de 10 meses, pois os tecidos são mais maleáveis, mais flexíveis.

Você sabia que em alguns países da Europa como França, Alemanha e Espanha o Osteopata está até na sala do parto interindo imediatamente ao nascimento para retirar tensões cranianas? E sabia que  é hábito levar o filho ao osteopata nos primeiros meses de vida?
Isso evita diversos transtornos do desenvolvimento. Pode evitar problemas como refluxo, escolioses, assimetrias de cabeça, desvio de septo, torcicolos, e vários outros.

Você não entendeu o que é uma tensão no crânio que gera assimetria da cabeça do bebê? Então veja as fotos abaixo:




O torcicolo (que apresentam as mesmas causas acima citadas) pode ser o responsável por algumas destas assimetrias, como mostra a imagem ao lado. Uma cabecinha que aparece sempre inclinada, ou um bebê que tem preferência de rotação da cabeça sempre para um mesmo lado, pode facilitar o aparecimento destes problemas.

Essas condições PRECISAM OBRIGATORIAMENTE ser tratadas com Osteopatia. 

Se alguma tensão permanecer, podem dificultar o desenvolvimento do crânio e podem crescer com o bebê e gerar alterações posturais tipo escolioses, desvio de septo, alteração da morfologia das órbitas com compressão de pequenos nervos cranianos e alterações funcionais do olho (e miopias, hipermetropias e astigmatismos), dos seios da face, respiração nasal, e até alterar a deglutição e fala da criança.

Cuidados com a coluna da criança, pode facilitar a mobilidade e função pra sentar, engatinhar e andar. Pode favorecer o equilíbrio e diminuir a chance de problemas posturais ocorrerem.

Cuidados com as perninhas podem prevenir pernas arqueadas ou pés muito altos ou planos. Quando a criança sente em "W", pode favorecer a retificação da tíbia causar valgo de joelho, mas andar precocemente pode gerar joelhos afastados ou o "varo de joelho". São condições a serem previnidas. 

Estes e muitos outros detalhes são avaliados e tratados pelo osteopata, e quanto mais cedo seu bebê foi atendido, menos problemas irão se manifestar.


Se seu filho já tem  1 ano ou 2, ou mais, não tem problema, ele tem muito a crescer, e sempre é válido uma avaliação. 


Procure um Osteopata como procura um Pediatra. É tão importante quanto!



Dr Mauro Gemelli

3 comentários:

  1. EU ACREDITO QUE TODA A CRIANA, QUER DIZER BABY, TEM Q SER AVALIADO AO NASCE E NO DECORRER DO TEMPO

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, dr Mauro. Pode me passar um número de telefone para que eu possa entrar em contato? Tenho dúvidas sobre a quantidade, frequência e valor das sessões.

    ResponderExcluir